Implante dentário: volte a sorrir!

O implante dentário é, atualmente, a melhor solução disponível para substituição de um ou mais dentes que foram perdidos, seja por cárie, doenças periodontais ou outros motivos. A técnica permite maior conforto durante a mastigação e eleva a autoestima do paciente, além do benefício estético gerado em relação às ausências dentárias.


Vamos, então, esclarecer algumas dúvidas mais comuns sobre este procedimento!


O QUE É?


A instalação do implante dentário é feita por meio de uma cirurgia simples, na qual utiliza-se um pino de titânio, visando a substituição da raiz do dente. Os implantes são fixados no osso e sobre eles podem se fixar próteses dentárias, o que os torna altamente estéticos, seguros e confortáveis, quando comparados às próteses removíveis ou fixas.

O material do implante é um metal biocompatível (titânio), o que permite a sua completa adaptação e fixação ao osso, tornando a cirurgia mais segura. Lembrando que o titânio não é considerado um material corrosivo, o que significa que mesmo pelo contato direto com substâncias úmidas, não enferruja.


De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos, Odontológicos, Hospitalares e de Laboratórios (Abimo) são feitos cerca de 1 milhão de implantes por ano.


PLANEJAMENTO DIGITAL PARA A REALIZAÇÃO DO IMPLANTE


Na Garófalo Odontologia, é realizado o planejamento digital de cada caso antes de se iniciar o tratamento.


Previamente à cirurgia o paciente é examinado clinicamente e, então, realizamos um escaneamento intraoral das arcadas dentárias que, junto com as informações obtidas pela tomografia, nos permite um planejamento minucioso da cirurgia.


Com a imagem tomográfica e a imagem digitalizada em 3D do escaneamento é possível medir a espessura óssea da região. Com isso, o procedimento se torna muito mais seguro, previsível e menos invasivo, trazendo maior conforto para o paciente durante e no pós-operatório.


A IMPORTÂNCIA DA OCLUSÃO DENTÁRIA


A oclusão dentária é o termo técnico utilizado para descrever a maneira como os dentes superiores se encaixam nos inferiores ao fechar a boca ou mastigar. Normalmente, os dentes superiores devem encobrir parcialmente os inferiores. Qualquer alteração nesse mecanismo é chamada de má-oclusão.


Na área da implantodontia, a oclusão desempenha um papel muito importante no que diz respeito aos aspectos da prótese sustentada pelo implante. Quando a oclusão está balanceada, é possível reduzir as complicações mecânicas e biológicas, aumentando a durabilidade da prótese e o conforto do paciente.


Quando há algum desequilíbrio, no entanto, pode haver sobrecarga na região na qual o implante foi instalado, o que por sua vez é uma das principais causas de perda óssea peri-implantar e falha na prótese sobre implante. Assim, é importante destacar que a sobrecarga oclusal pode causar complicações, como afrouxamento do parafuso ou fratura da prótese, comprometendo a longevidade do implante.


Por isso, a etapa de planejamento é tão importante e deve ser tão minuciosa quanto as etapas de execução.


O QUE É MELHOR, IMPLANTE OU PRÓTESE REMOVÍVEL?


Tanto o implante quanto a prótese removível têm a função de substituir o dente perdido, permitindo que o paciente tenha maior conforto durante a mastigação e a fala, além de passar maior segurança ao falar e sorrir, aumentando sua autoestima.


No entanto, enquanto próteses fixas ou removíveis representam uma solução eficaz e econômica para substituir o elemento dental perdido, algumas desvantagens são observadas, quando comparada aos implantes dentários. Entre elas destaca-se a perda óssea que pode ocorrer ao longo dos anos, comprometendo a estética e a saúde do paciente.

Essa perda acontece porque o osso, que antes sustentava o dente ausente, não desempenha mais sua função, sendo assim o organismo inicia um processo de reabsorção. Com isso, tem-se uma diminuição de volume e altura ósseos na região do elemento perdido, que podem provocar retração gengival e exposição das raízes dos dentes vizinhos, tornando-os mais suscetível a cárie e sensibilidade dentinária.


O resultado de todo esse processo é um enorme prejuízo para a estética e saúde do paciente, sendo por muitas vezes é necessário passar por um tratamento de canal ou, em casos mais graves, extração dos dentes adjacentes.

Já o implante, por ser parafusado na tábua óssea, permite que o osso mantenha sua função de sustentação, mantendo-se mais estável ao longo do tempo. Além disso, o fato de serem individualmente fixados, que permite maior facilidade de higienização com fio dental e escovas interdentais.




PRINCIPAIS VANTAGENS


1) MASTIGAÇÃO

O implante proporciona condições ideais para que a mastigação ocorra da forma correta e natural;


2) AUTOESTIMA

Devolve ao paciente a satisfação em sorrir e melhora sua qualidade de vida;


3) ESTÉTICA

As próteses sobre implante possuem aparência muito semelhante aos dentes naturais;


4) ESTABILIDADE E CONFORTO

Os implantes são capazes de gerar uma sensação de firmeza, segurança e tranquilidade para mastigar, falar e sorrir;


5) SEGURANÇA

A cirurgia é realizada de forma segura e moderna. Além disso, a taxa de sucesso do tratamento chega a 98% dos casos, tornando-se uma das opções mais seguras para a reabilitação oral.


Gostou deste conteúdo? Leia também sobre o Invisalign aqui.

Posts Em Destaque
Posts Recentes