• Stephanie Assimakopoulos Garófalo

Cremes dentais: são todos iguais?

Você sabia que os cremes dentais têm funções específicas e devem ser prescritos pelos dentistas para cada paciente, dependendo da necessidade e da fase do tratamento?


A escovação, como medida isolada, é capaz de controlar a gengivite e diminuir o risco de cárie. Sendo assim, todas as pessoas que têm dentes na boca, independentemente da idade, devem utilizar um creme dental com, pelo menos, 1000 ppm de flúor.

Os cremes dentais são compostos principalmente por:

1) Detergentes

Lauril sulfato de sódio (LSS) é um detergente universal seguro e assim tem sido usado na maioria dos produtos (adultos ou infantis). Há também, no mercado, pastas sem nenhum detergente ou com substitutos menos irritantes. Estes substitutos podem ser recomendados em casos específicos com a finalidade de evitar irritação / descamação da mucosa em pacientes com xerostomia; reduzir a incidência ou duração de lesões de aftas; reduzir o desconforto em pacientes com síndrome de ardência bucal, etc.

2) Abrasivos

Cremes dentais devem conter um sistema abrasivo para o controle de manchas e pigmentações extrínsecas. Abrasivos podem contribuir para o desgaste dos dentes e de materiais restauradores, dependendo de uma série de outros fatores relacionados à escovação (força, frequência), condições do meio bucal (pH, saliva), características do produto (fluoreto, detergentes), estilo de vida / dieta do indivíduo, condições sistêmicas (refluxo gastro esofágico, uso de medicações).

3) Flavorizantes

Contribuem para o aumento da frequência e do tempo de escovação. Podem, quando em excesso, causar irritações / descamações.

4) Adoçantes

Dentifrícios podem conter diferentes tipos de adoçantes na composição (sacarina, sorbitol, xilitol, etc).

5) Aditivos

Aditivos presentes na formulação podem exercer diversas funções. Entre elas: controle de hipersensibilidade dentinária, redução da inflamação gengival, redução do desgaste erosivo, etc.

Diversos desses aditivos tem sua eficácia comprovada, mas muitos deles ainda necessitam de mais estudos para comprovação do benefício clínico. Cabe ao dentista informar ao seu paciente quais desses aditivos pode ser, de fato, benéfico para cada caso.



(Reprodução: Freepik)



* Dentifrícios Veganos e Naturais

Os veganos são aqueles sem testes ou ingredientes de origem animal (Curaprox Be You, Edel White, Colgate Zero, Contente).


Para ser classificado como natural, o creme dental deve apresentar 95% dos componentes de origem natural, sem origem / testes em animais. Portanto, todos os dentifrícios naturais são veganos, mas nem todo dentifrício vegano é natural.

** Cremes dentais clareadores

Sem benefício terapêutico em relação aos cremes dentais fluoretados comuns, visam suprir uma demanda de mercado.


É função de todos os dentifrícios o controle da pigmentação extrínseca e, por isso, eles contêm abrasivos. A ação "clareadora" proposta por esse tipo de produto é limitada, portanto, à remoção de manchas superficiais.


A maioria dos produtos que prometem branqueamento apresentam-se com maior

abrasividade (indesejada em pacientes com restaurações estéticas, hipersensibilidade, refluxo gastro esofágico, etc).


Os componentes presentes nos produtos de higiene oral e o método de higienização podem afetar diretamente as superfícies de dentes e materiais restauradores, bem como os demais tecidos orais.


A escolha dos produtos de higiene oral deve ser baseada nos benefícios que se pretende alcançar e a individualização é a chave para o sucesso da prescrição dos produtos corretos.


As consultas de prevenção e manutenção periodontal têm, portanto, grande importância na manutenção da saúde bucal e longevidade dos tratamentos realizados.


Gostou de saber mais sobre cremes dentais? Então, confira nosso texto sobre clareamento dental x alimentação.

Posts Em Destaque
Posts Recentes